Whatsapp

Viva Melhor


   




MEC censura ato crítico a Moro na UFF



Data: 24/09/2019


O evento #Moromente, que ocorreria na segunda-feira (23) na Universidade Federal Fluminense (UFF), foi cancelado pela reitoria após denuncia do Ministério da Educação (MEC). A reitoria enviou ofício ao diretor da Faculdade de Direito determinando a suspensão do ato organizado pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD).

Conforme apurado pelo portal UOL, estavam previstos discursos de juristas, militantes de movimentos sociais e de parlamentares no evento que visava debater "a extensão e a gravidade das violações legais promovidas pela atuação do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, à frente dos processos da chamada Operação Lava Jato".

O diretor da Faculdade de Direito, Wilson Madeira Filho, foi comunicado que não estava autorizado a realizar o ato por meio de um ofício enviado no último dia 20 e assinado pelo vice-reitor Fábio Barboza Passos. O documento informa que havia uma denúncia encaminhada pelo MEC de que o evento é classificado como uma atividade "político-partidária, utilizando os recursos públicos da instituição, configurando um ato ilícito de improbidade administrativa”.

A Associação de Docentes da UFF (ADUFF), por meio de nota manifestou "forte repúdio à decisão adotada, que, sem meias palavras, representa censura à liberdade acadêmica e que, como tal, deve ser atacada”.

Membro da coordenação executiva da ABJD, Marcelo Nogueira, afirmou que a entidade iria procurar a reitoria da UFF para que reveja sua decisão. Um ofício foi enviado à reitoria da UFF com a solicitação.

Fonte: ANDES-SN com edição da ADUA-SSind.


Galeria de Fotos
 




energia solar manaus

Manaus/Amazonas

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:


aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL