Whatsapp

Viva Melhor


   


  05/02/2020



Ampliar mobilização e fortalecer unidade são metas apontadas em Congresso do ANDES-SN



Na conjuntura internacional e na nacional, os ataques aos direitos sociais, em particular à Educação Pública, como o projeto Future-se, foram centro do debate da primeira plenária temática do 39º Congresso do ANDES-SN, nesta terça-feira (4). Já na abertura do encontro, foram discutidos textos sobre o tema "Conjuntura e Movimento Docente" e apresentadas estratégias. 

 

 

Como o tema central “Por liberdades democráticas, autonomia universitária e em defesa da educação pública e gratuita”, o 39º Congresso do ANDES-SN tem programação prevista até sábado (8), na Universidade de São Paulo (USP). O encontro, organizado pela Associação dos Docentes da Universidade de São Paulo (ADUSP Seção Sindical), ocorre em um importante momento de luta sindical contra o governo Bolsonaro que tem atacado frontalmente a autonomia universitária e a educação pública de modo geral.

 


Nas diversas análises, esteve presente o chamado para a construção da unidade na luta como estratégia para enfrentar a ofensiva do capitalismo neoliberal, a ascensão da extrema-direita e os vários ataques que já estão em pauta, como a reforma administrativa, as Propostas de Emenda Constitucional do Pacto Federativo, do Fundo Público e a Emergencial, que prevê a redução de salários para servidores federais, do governo Bolsonaro e do congresso. 

 


Debateu-se a necessidade de ampliar a mobilização na base docente e fortalecer a unidade da classe trabalhadora, na perspectiva de construção da greve do setor da educação, e também de uma greve geral, tendo como referência a data de 18 de março, já apontada como um dia de luta pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasefe) e outras entidades, visando derrotar as políticas neoliberais e a agenda reacionária do governo Bolsonaro e do congresso. 


65ª edição de revista U&S 


A edição 65 da revista Universidade e Sociedade foi lançada durante a abertura do 39º Congresso do ANDES-SN. Nesta edição, a publicação semestral traz como tema “Mobilização e Resistência contra os ataques às Universidades Pública, aos Institutos Federais e ao Cefet”. Também foi apresentado aos participantes do encontro um número especial bilíngue da publicação, editado em outubro de 2019, sobre a Educação Superior na América Latina. 


 “O momento histórico que atravessamos hoje torna ainda mais importante refletir sobre o papel da universidade pública na sociedade brasileira. Ou seja, hoje repensar a universidade na quadra histórica em que se aprofundam os ataques sobre ela, no bojo da contrarreforma do Estado, é pensar fundamentos da própria sociedade como um todo”, explicou o 1º vice-presidente da Regional São Paulo do ANDES-SN e da editoria executiva da revista, Rodrigo Medina.


Além de artigos sobre o tema central, a publicação também traz outras reflexões, como texto “Violência estatal e exclusão: os desafios da política de segurança pública no rio de Janeiro”. O artigo de Maciana de Freitas e Souza é uma resenha do livro de Marielle Franco, “UPP – A redução da favela a três letras”, resultado da sua dissertação de mestrado.


Fonte: ANDES-SN com edição da ADUA-SSind. 



Galeria de Fotos
 




energia solar manaus

Manaus/Amazonas

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:


aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL