Av. General Rodrigo Otávio, 3000, Campus Universitário UFAM - Coroado

Whatsapp +55 92  98138-2677
+55 92  98138-2677


Viva Melhor Viva Melhor


   


  19/01/2021


Indígena e técnica em enfermagem é a primeira a receber vacina contra a Covid no AM



Em meio ao colapso do sistema de saúde, o Amazonas realizou, nesta segunda-feira (18/01), a vacinação contra Covid-19 da primeira pessoa: a técnica em enfermagem e indígena Vanda Ortega. Do povo witoto e nascida em comunidade ribeirinha de Amaturá (AM), a profissional de saúde de 33 anos garantiu suporte a sua comunidade composta por 700 famílias, durante a pandemia. As primeiras doses da vacina chegaram no início da noite desta segunda ao Estado.

 

“Viva os povos indígenas desse país. Que todos os indígenas sejam vacinados. Esse momento representa muito para o meu povo Witoto e para os 63 povos indígenas do estado do Amazonas. Esse estado, que tem a maior população indígena do Brasil, precisa ser cuidado”, disse Vanda que estava com uma vestimenta cerimonial de seu povo.

 

Colapso

 

Com mais de 232 mil casos e 6,3 mil mortes, o Amazonas vive um caos no sistema de saúde com hospitais lotados, falta de leitos e insuficiência de oxigênio. Com a situação fora de controle, o Estado tem enviado pacientes para receber atendimento em outras regiões do país. O transporte dos doentes é feito em aeronaves adaptadas da Força Aérea Brasileira (FAB).

 

Em um mês, os enterros em Manaus cresceram 193%. No dia 6 de dezembro, por exemplo, foram registrados 31 enterros na capital, número que subiu para 91 no dia 5 de janeiro. Na quarta-feira passada, foram 110 mortes por covid-19 entre as causas de óbitos no total de sepultamentos nos cemitérios de Manaus, superando a marca das cem mortes por coronavírus registrada em maio do ano passado.

 

No dia 13 de janeiro, a ADUA lançou uma nota pública denunciando que a situação no Estado foi agravada pela omissão e falta de compromisso político dos governantes. No documento, o sindicato denuncia "a gravíssima omissão institucional das autoridades no âmbito federal, estadual e municipal que, mesmo dispondo de meios e poder, negligenciam, de forma criminosa e injustificável, sua obrigação de garantir à população o direito constitucional à saúde e integridade da vida".

 

Dois dias depois, o Amazonas viveu o caos com pacientes morrendo nos hospitais por falta de oxigênio. Em nota, o ANDES-SN se manifestou sobre a situação de calamidade. "É  importante  ressaltar  que  todo  o  sofrimento  que  o  povo  amazonense vem  vivenciando,  sobretudo  as  famílias  de  menor  poder  aquisitivo  e  as  populações indígenas  e  ribeirinhas,  com  um  alto  índice  de  contaminações,  internações  e  mortes, chegando  ao  cúmulo  do  esgotamento  do  estoque  de  oxigênio  nos  hospitais  do  estado (insumo   vital   para   o   tratamento   contra   a   doença),   têm   responsáveis   diretos:   a necropolítica   negacionista,   desarticulada,   incompetente   e   criminosa   do   Governo Federal,   chefiada   pelo   atual   presidente   da   República,   o   genocida   Jair   Messias Bolsonaro.  O  pior  mandatário  da  história  do  Brasil,  na  pior  crise  sanitária  dos  últimos 100 anos".

 

Foto: Junio Matos/Reprodução

 

Fontes: G1 Amazonas e UOL com edição da ADUA



Galeria de Fotos
 

 

COMENTÁRIO:


NOME:


E-MAIL:

 






energia solar manaus

Manaus/Amazonas
Av. General Rodrigo Otávio, 3000, Campus Universitário UFAM - Coroado

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:
+55 92  98138-2677
+55 92  98138-2677
aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL