Av. General Rodrigo Otávio, 3000, Campus Universitário UFAM - Coroado

Whatsapp +55 92  98138-2677
+55 92  98138-2677


Viva Melhor


   


  15/01/2021


ANDES-SN emite nota sobre a crise pandêmica no Amazonas



Quase um ano após o início da pandemia do coronavírus no Brasil, pacientes em hospitais do Amazonas morreram por falta de oxigênio nesta quinta-feira (14/01). No pior dia de colapso da saúde do Estado, profissionais de saúde relataram o drama nas unidades por vídeos e áudios que se espalharam pelas redes sociais.

 

O Estado registrou 3.816 novos casos da doença somente na quinta, sendo a maior parte (2.516) na capital. Esse foi o maior número registrado no Amazonas e em Manaus desde março de 2020, quando começou a pandemia. Em relação às mortes, 44 óbitos ocorreram em 24 horas (de quarta a quinta) e mais sete foram registrados em dias anteriores e agora confirmadas.

 

Em meio a essa calamidade e a negligência dos governo federal, estadual e municipal, vidas foram perdidas, mas uma onda de solidariedade se formou e os hospitais começaram a receber doações após a denúncia de médicos e enfermeiros. Nesta mesma semana, o Estado havia recebido do ministro da saúde, Eduardo Pazuello.

 

O ANDES-SN emitiu, nesta sexta-feira (15/01), uma nota sobre a crise pandêmica no Estado do Amazonas. Leia o documento completo:

 

O  Sindicato  Nacional  dos  Docentes  das  Instituições  de Ensino  Superior, ANDES-SN,  manifesta  sua  solidariedade à população  do  estado  do  Amazonas,  que atualmente  sofre  uma  crise  sanitária  sem  precedentes,  em  decorrência  da  pandemia  da COVID-19.

 

É  importante  ressaltar  que  todo  o  sofrimento  que  o  povo  amazonense vem  vivenciando,  sobretudo  as  famílias  de  menor  poder  aquisitivo  e  as  populações indígenas  e  ribeirinhas,  com  um  alto  índice  de  contaminações,  internações  e  mortes, chegando  ao  cúmulo  do  esgotamento  do  estoque  de  oxigênio  nos  hospitais  do  estado (insumo   vital   para   o   tratamento   contra   a   doença),   têm   responsáveis   diretos:   a necropolítica   negacionista,   desarticulada,   incompetente   e   criminosa   do   Governo Federal,   chefiada   pelo   atual   presidente   da   República,   o   genocida   Jair   Messias Bolsonaro.  O  pior  mandatário  da  história  do  Brasil,  na  pior  crise  sanitária  dos  últimos 100 anos.

 

Além dos crimes que continuam sendo cometidos por Bolsonaro, o atual governador  do  estado  do  Amazonas,  Wilson  Lima,  mostra  seu  total  despreparo  e incompetência  na  tomada  de  decisões  cruciais  que  poderiam  ter  salvado  milhares  de vidas,  atolado  em  denúncias  de  corrupção  e  inépcia,  com  destaque  para  o  caso - que ganhou  destaque  nacional-da  compra  pelo  governo  amazonense  de  respiradores superfaturados  de  uma  importadora  de  vinhos.  O  que  rendeu  pedido  de  abertura  de impeachment, posteriormente arquivado pela Assembleia Legislativa do estado.

 

Todos  esses  elementos  e  mensagens  dúbias  das  autoridades  federais, estaduais  e  municipais  (negando  a  pandemia,  contrárias às  medidas  de  isolamento social, uso de máscara e assepsia preventiva), somadas comas eleições municipais e as festividades de final de ano (com inúmeras aglomerações), colapsaram a saúde do maior estado  da  região  Norte e renderam um saldo  fúnebre: mais  mortos  nesse  início  de  2021 (1.654)  do  que  as  vidas  perdidas de abril  a dezembro  do ano  passado  (1.285).  Um cenário de guerra. O maior já visto no Amazonas.

 

O ANDES-SN repudia tal situação e se solidariza com as trabalhadoras e trabalhadoresamazonenses,endossando o coro dos que exigem ações rápidas e emergenciais das autoridades competentes como: 1) aquisição imediata de oxigênio para o  tratamento contra a COVID-19 para toda a população; 2) suspensão imediata das provas do ENEM (ainda sob risco de serem realizadas no próximo domingo (dia17/01), por decisão judicial); 3) intervençãopor parte do Estadopara que a estrutura dos serviços de saúde da rede privada seja posta a disposição da população amazonense, sob  os  auspícios  do  Sistema  Único de Saúde (SUS); 4) política de renda mínima noestado; 5) vacinação geral e imediata para toda a população brasileira contra a COVID-19.

 

Brasília (DF), 15 de janeiro de 2020.

 

Diretoria Nacional do ANDES-SN

 

Fonte: ANDES-SN e G1 Amazonas



Galeria de Fotos
 

 

COMENTÁRIO:


NOME:


E-MAIL:

 






energia solar manaus

Manaus/Amazonas
Av. General Rodrigo Otávio, 3000, Campus Universitário UFAM - Coroado

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:
+55 92  98138-2677
+55 92  98138-2677
aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL