Av. Rodrigo Otávio Jordão Ramos, 6.200, Campus Universitário da UFAM, Setor Sul, bairro Coroado - CEP 69077-900 - Manaus/Amazonas

Whatsapp +55 92  98138-2677
+55 92 4104-0031


Viva Melhor


   


  11/02/2022


Dia Internacional das Meninas e Mulheres na Ciência



 

Celebrado neste 11 de fevereiro, o Dia Internacional das Meninas e Mulheres na Ciência foi instituído pela Organizações das Nações Unidas (ONU), em 2015, e objetiva incentivar meninas e mulheres a se dedicarem em carreiras dentro da ciência. Este ano, o tema central da celebração é “Equidade, Diversidade e Inclusão: a Água une-nos”.

 

O público feminino tem ocupado cada vez mais a ciência como lugar importante para suas trajetórias de vidas. Ainda assim, a equidade e inclusão são desafios enfrentados no cotidiano das milhares de brasileiras que se dedicam à educação e pesquisa.  Segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), menos de 30% dos(as) pesquisadores(as) em todo o mundo são mulheres.

 

No Brasil, as mulheres são maioria entre matriculados(as) na graduação e doutorado, porém com baixa representação nos cargos de liderança. A problemática também é a realidade de outros países. Segundo dados de Pesquisa Comparativa sobre Mulheres e Meninas em STEM (Sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) na América Latina. Publicado ano passo pela Gender Summit, o estudo mostra que a representação feminina é de apenas 2% em cargos de liderança mais elevados em Ciência e tecnologia.

 

A desigualdade social também é acentuada. No Brasil, entre as bolsistas, 59% são brancas e apenas 26,9% são negras, e a presença de indígenas não chega a 1%.

 

Efeitos da pandemia

 

A maternidade sempre foi um dos desafios para as mulheres pesquisadoras. Durante a pandemia da covid-19, as dificuldades se ampliaram devido ao isolamento social, fechamento de escolas, estudo e trabalho remotos, adoecimento e sobrecarga das atividades domésticas.

 

 

Segundo dados do relatório Gênero e COVID-19 na América Latina e No Caribe: Dimensões de Gênero na Resposta”publicado pela ONU Mulheres, as mulheres foram as primeiras a perder seus empregos e sofreram mais cortes salariais.

 

Houve aumento da violência doméstica e de contextos que dificultam o acesso e permanência de mulheres na produção de espaços de educação e produção científica, resultando em queda no desempenho acadêmico e na carreira profissional. Os dados do relatório mostram que mais de 50% das mães deixaram de entregar artigos, enquanto apenas 38% dos pais deixaram de publicar. 

 

Em entrevista à Agência Brasil, a professora e coordenadora de pós-graduação na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Cristina Baena, relata que a produtividade tem sido um grande desafio.

 

“Se você olha a produtividade anual das mulheres é a mesma, mas, ao longo da carreira, elas produzem menos, porque ficam menos tempo que os homens em papel de liderança na produção acadêmica e científica. Isso ocorre por causa da dificuldade da mulher de se manter nessa carreira juntando todas as responsabilidades que acumula”. 

 

Na opinião da pesquisadora, é necessário incentivar a carreira da mulher cientista com bolsa pesquisa que considere a maternidade, acolhimento para filhos(as) em eventos científicos, por exemplo, o que certamente irá impactar positivamente na “formação de recursos humanos e na produção científica”.

 

 

A desigualdade priva o descobrimento de novos talentos e de inovação. O relatório do Fórum Econômico Mundial, lançado em 2021, mostrou a desproporção de gênero no trabalho, apontando que apenas daqui a 267 anos haverá alcance de equilíbrio entre homens e mulheres.

 

Neste sentido, é urgente a continuidade no movimento pela promoção da igualdade de direitos entre homens e mulheres em todos os níveis do sistema educacional, incentivando a presença das mulheres na ciência e promovendo ações para que que as meninas de hoje sejam as mulheres da ciência do amanhã.

 

Fontes: com informações da Fórum Econômico Social, Agência Brasil, Notícias de Coimbra, Gender Submmit, ONU, UNESCO e G1.



Galeria de Fotos
 

 

COMENTÁRIO:


NOME:


E-MAIL:

 






energia solar manaus

Manaus/Amazonas
Av. Rodrigo Otávio Jordão Ramos, 6.200, Campus Universitário da UFAM, Setor Sul, bairro Coroado - CEP 69077-900 - Manaus/Amazonas

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:
+55 92 4104-0031
+55 92  98138-2677
aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL