Av. Octávio Hamilton Botelho Mourão, 6.200, Campus Universitário UFAM, Setor Sul, bairro Coroado 1. CEP 69080-900

Whatsapp +55 92  98138-2677


Viva Melhor


   


  13/01/2022


ANDES-SN repudia intervenção na reitoria da UFG



 

Em mais uma intervenção na reitoria de uma universidade federal, o presidente Jair Bolsonaro desrespeitou a decisão da comunidade acadêmica da Universidade Federal de Goiás (UFG) e impôs a nomeação da terceira colocada na lista tríplice, Angelita Lima, como reitora da instituição, ignorando o nome de Sandramara Chaves, eleita em 2021. O ataque atinge diretamente o direito democrático nas universidades. Essa é a 26ª intervenção do presidente na escolha de reitor(a) das Universidades, Institutos Federais e Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets). O ANDES-SN emitiu nota de repúdio contra a interferência de Bolsonaro nos processos internos das Instituições Federais de Ensino.

 

A nomeação da professora Angelita Lima foi publicada no Diário Oficial da União na terça-feira (11). O nome da professora era o terceiro colocado na lista tríplice definida pelo Conselho Universitário (Consuni), no dia 18 de junho de 2021, e enviada ao Ministério da Educação (MEC).

 

Para o Sindicato Nacional, os ataques do atual governo visam dar continuidade à implementação do projeto do capital para a educação.

 

“Esses ataques às Universidades, Institutos Federais e CEFETs, por parte do atual governo autoritário e genocida visam dar continuidade à implementação do projeto do capital para a educação. Intervenções, cortes orçamentários, a retirada de direitos sociais, perseguições e anticientificismo são algumas das expressões da perversidade da agenda neoliberal em curso no país”, afirma a entidade.

 

Protesto

 

Nesta quarta-feira (12), entidades, movimentos estudantis e sindicatos ocuparam a reitoria da UFG em protesto contra o ato arbitrário do Governo Federal e do Ministério da Educação, por desrespeitar mais uma vez a vontade da comunidade acadêmica.

 

“Exigimos o fim da lista tríplice, herança de intervenções nas Universidade no período ditatorial, para que a democracia e a autonomia da comunidade acadêmica das Universidades Federais do Brasil não sejam violadas com atos golpistas promovidos por desgovernos e seus ministros, reivindicando que eleições diretas à reitoria sejam lei e que a chapa eleita seja a nomeada”, afirma o manifesto da União Nacional do Estudantes (UNE).  

 

Campanha

 

O ANDES-SN mantém a campanha “Reitor(a) eleito(a) é reitor(a) empossado(a)”, em defesa de que o processo de escolha de reitores ou reitoras se inicie e se encerre no âmbito das instituições, respeitando a democracia e autonomia das Universidades, Institutos Federais e CEFETs.

 

Em abril do ano passado, o Sindicato Nacional lançou o dossiê “Militarização do governo Bolsonaro e intervenção nas Instituições Federais de Ensino”, composto por uma análise da militarização das escolas públicas e da intervenção do governo federal na escolha de dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes), e com apontamentos para o enfrentamento desse cenário.

 

Confira na íntegra a Nota de Repúdio do ANDES-SN

 

 

Foto: Reprodução/UNE

 

Fontes: ADUA com informações do ANDES-SN, UFG e UNE

 

 

 

Leia também:

 

ANDES-SN lança dossiê com denúncia e enfrentamento à intervenção nas IFES

 

Intervenção não! ANDES-SN defende fim da lista tríplice na escolha de reitoria das Ifes



Galeria de Fotos
 

 

COMENTÁRIO:


NOME:


E-MAIL:

 






energia solar manaus

Manaus/Amazonas
Av. Octávio Hamilton Botelho Mourão, 6.200, Campus Universitário UFAM, Setor Sul, bairro Coroado 1. CEP 69080-900

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:

+55 92  98138-2677
aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL