Av. Rodrigo Otávio Jordão Ramos, 6.200, Campus Universitário da UFAM, Setor Sul, bairro Coroado - CEP 69077-900 - Manaus/Amazonas

Whatsapp +55 92  98138-2677
+55 92 4104-0031


Viva Melhor


   


  16/11/2021


Docentes e estudantes realizam protestos em Humaitá no 15 de novembro



 

Pela permanência e garantia das bolsas de pesquisa, contra os cortes na educação e contra a Reforma Administrativa, estudantes e docentes do Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente (IEAA), da Ufam, realizaram um ato público nesta segunda-feira (15), em Humaitá (AM).

 

Os alunos e alunas bolsistas do Programa Institucional de Iniciação à Docência (Pibid) e o Residência Pedagógica (RP) do IEAA estão com atividades paralisadas devido ao atraso do pagamento das bolsas. Os protestos aconteceram pela manhã, em frente à Ufam, com apoio de docentes sindicalizados(as) à ADUA.

 

Segundo o professor Douglas Ferreira, desde 29 de maio, quando foram retomados os protestos de rua, os professores e professoras do IEAA têm organizado e participado de mobilizações nacionais e apoiado atos estudantis.

 

“Essa unidade é necessária porque os servidores públicos sofrem com isso, com essa medida [PEC 32] que pode ser aprovada ainda esse ano. E os estudantes sofrem imediatamente com esses cortes, ambos vão sofrer no futuro imediato as consequências desses cortes e dessa mudança de política em relação aos serviços públicos que estão sendo destruídos”, afirmou o docente.

 

 

Reivindicação

 

A atividade, que contou com carro de som, falas, declamações de poesias e confecção de cartazes, foi organizada em assembleia virtual dos(as) estudantes.

 

Além da manutenção do Pibid e da Residência Pedagógica, o movimento reivindicou verbas para educação e ciência e tecnologia e pela vacinação contra o coronavírus, e protestou contra o desemprego, baixos salários, aumento do custo de vida e a alta da inflação.  

 

A PEC 32/2020 também foi duramente criticada na ação por prever o desmonte da ciência a partir da destruição dos serviços públicos. “Há a necessidade de continuar em mobilização, continuar em luta, e a necessidade de se contrapor a esse projeto, que não é só um projeto desse governo, mas um projeto do capital, dos capitalistas para os países atrasados, e que vai ter consequências bastante nefastas para o futuro, para a juventude e para o futuro do serviço público”, declarou o professor Douglas.   

 

 

Entenda

 

O país vive um cenário de desmonte da Ciência e Tecnologia (C&T), com corte de R$ 630 milhões na área. O impacto já é observado com a dificuldade na manutenção das instituições de ensino superior e no pagamento de bolsas de pesquisa, atingindo neste momento diretamente o Pibid e a RP. O ANDES-SN e a representação do Pibid da Ufam emitiram notas públicas repudiando a situação.

 

O Pibid e o RP são gerenciados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e integram a Política Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educacao (MEC). Esses programas têm duração de 18 meses, mas o governo não direcionou recursos para a Capes, que, por sua vez, é responsável pelo repasse das bolsas, que variam de R$ 400 a R$ 1,5mil.

 

A RP concede bolsas a estudantes dos cursos de licenciatura para o aperfeiçoamento da formação prática, a partir da imersão na Educação Básica, enquanto o Pibid concede bolsas a estudantes de licenciatura que participam de projetos de iniciação à docência das Instituições de Educação Superior (IES) em parceria com as redes de ensino.

 

Fotos: IEAA/UFAM

 

Leia mais:

 

Estudantes do AM protestam contra o não pagamento de bolsas do Pibid e da RP

 

Universidades precisam de, no mínimo, mais R$ 1,8 bilhão para funcionarem em 2022

 

 



Galeria de Fotos
 

 

COMENTÁRIO:


NOME:


E-MAIL:

 






energia solar manaus

Manaus/Amazonas
Av. Rodrigo Otávio Jordão Ramos, 6.200, Campus Universitário da UFAM, Setor Sul, bairro Coroado - CEP 69077-900 - Manaus/Amazonas

energia verde

CENTRAL DE ATENDIMENTO:
+55 92 4104-0031
+55 92  98138-2677
aduasindicato@gmail.com

ADUA DIGITAL