Links Úteis
 
 
 
 
 
 
Mulheres convocam ato pela legalização do aborto para o dia 19 no Brasil
Mulheres convocam ato pela legalização do aborto para o dia 19, no Brasil

Data: 06/07/2018

As mulheres brasileiras estão se mobilizando pela legalização do aborto e discutindo amplamente o tema como de saúde pública, já que as trabalhadoras pobres é que morrem ao fazer o procedimento de maneira clandestina. Outra luta importante é para que seja garantida a autonomia das mulheres e o governo não interfira ou legisle contra os direitos reprodutivos femininos.

Partindo dessa defesa, na Argentina, passos importantes foram tomados ao ser aprovado na Câmara, após muita luta das trabalhadoras e jovens argentinas, a legalização do aborto. O texto segue agora para ser aprovado no Senado, com previsão de votação para o dia 8 de agosto, e a pressão continua já que há indícios que o texto pode não passar.

Seguindo o exemplo das argentinas, trabalhadoras brasileiras também realizaram manifestações no último dia 22 de junho e vão continuar se mobilizando para garantir que também aqui as mulheres possam ter o direito ao aborto legalizado, gratuito e seguro, para que parem de morrer ou serem presas. No dia 22, foram registrados atos nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Maceió, Londrina, Santa Maria e Porto Alegre.


Ato unitário

A definição deste ato ocorreu a partir de uma reunião de organizações feministas, na última quarta-feira (4), em São Paulo. A manifestação é convocada pelo Movimento Mulheres em Luta (MML), Pão e Rosas, Juntas, Marcha Mundial de Mulheres, Articulação Brasileira de Mulheres, autonomistas e independentes. Em São Paulo, a concentração será na praça Oswaldo Cruz, às 17h.

Outros encaminhamentos também foram definidos como a criação de grupos por regiões para organizar atividades de base sobre o tema, como panfletagens, rodas de conversa, saraus, entre outros. Uma convocatória também será enviada para as Centrais Sindicais e sindicatos para aderirem à manifestação. No próximo dia 12, às 18h, haverá uma reunião organizativa do ato na Casa da Mulher, na Barra Funda.

Pauta no STF

No Brasil, a descriminalização do aborto irá voltar à pauta em audiências públicas, que serão realizadas nos dias 3 e 6 de agosto e promovidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) sob o comando da ministra Rosa Weber.

A solicitação é pela descriminalização e não pela legalização, ou seja, embora a audiência seja importante para dar visibilidade ao tema, a luta é pela garantia do aborto legal e seguro, feito no Sistema Único de Saúde (SUS), além de medidas de educação sexual e acesso direto aos métodos contraceptivos.
“Essa atmosfera em torno desse direito está se espalhando por vários países e chegou ao Brasil, mas aqui também encontra bastante resistência por porte de Congresso majoritariamente masculino e conservador. É importante que as mulheres trabalhadoras tomem para si a defesa do aborto legal pensando não apenas na autonomia das mulheres, mas também sobre saúde pública, já que muitas morrem durante o procedimento, sobretudo as pobres e negras”, salientou a integrante do MML, Marcela Azevedo.

Fonte: CSP-Conlutas
Compartilhe com seus amigos:
Twittar Compartilhar
 
Comentários
 
Deixe seu comentário aqui:
 
Nome: 
Email (não será divulgado): 
Comentário (sujeito a moderação): 

Av. General Rodrigo Otávio, 3000, Campus Universitário, Coroado.
CEP 69080-005 Manaus, AM. Fone/Fax (92) 3088-7009 / 98138-2677.
E-mail: aduasindicato@gmail.com [Ver Mapa de Localização]